Apesar do número de casos notificados de aids estar caindo no Brasil , de forma geral, a quantidade de grávidas com HIV cresceu 37% nos últimos dez anos.

Em 2008 foram registradas seis mil e setecentas gestantes com HIV uma taxa de 2,1 a cada mil pessoas.

Já em 2018 esse número chegou a oito mil e 600 elevando a taxa para 2,9. Mas de acordo com o Ministério da Saúde, isso pode representar uma boa notícia, já que o diagnóstico é primordial para evitar que o vírus passe de mãe para filho na gravidez ou no parto.

E de fato a taxa de transmissão vertical do país caiu quase 50% em dez anos e no final do ano passado a cidade de São Paulo se tornou a terceira do país a eliminar esse tipo de contágio.

O diretor do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, que é referência no atendimento a gestantes de alto risco e com HIV, Fernando Ferry, afirma que graças ao tratamento desde 2008 nenhum bebê com HIV nasceu na unidade.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui