O crime é comum e bastante divulgado, mas as vítimas continuam caíndo
Cerca de 15 pessoas já caíram no golpe aplicado por telefone, somente em Itabira, onde o estelionatário, do outro lado da linha, conta um história e no final acaba solicitando que a vítima faça um depósito em uma casa lotérica.
Esse tipo de crime é bastante comum em quase todas as cidades brasileiras. Uma situação que é amplamente divulgada pelos meios de comunicação, mas muitas pessoas ainda caem nele.
Por volta das 14 horas desta terça-feira, 28, em Itabira, uma das vítimas chegou a depositar cerca de R$ 150,00 em crédito de celular para o prefixo (081). O estelionatário também exigiu um depósito de R$ 1 mil reais na conta de um comparsa. Outra vítima depositou a quantia de R$ 1.500,00.
Um dos golpes mais usados pelos criminosos nesta terça-feria, foi onde o criminoso liga para a vítima no telefone fixo residencial ou no próprio celular e diz: “Estou com seu filho. Se você não depositar o dinheiro iremos matá-lo”.
Outra tática usada é do falso sobrinho que do outro lado da linha diz: “O tio, você lembra de mim. Então, estou seguindo para sua casa, o carro apresentou defeito e preciso que você deposite dinheiro na conta do mecânico pelo conserto. Assim que chegar aí eu lhe pago”. Dessa forma acabam conseguindo obter êxito. Em cada 10 ligações, pelo menos quatro pessoas caem no golpe, segundo a polícia.
A PM alerta as pessoas para avisarem os parentes, sobretudo aqueles mais idosos, sobre estes golpes e informa-los também que jamais façam depósitos em contas de pessoas estranhas.
Normalmente a pessoa só descobre o golpe quando consegue fazer contato com o parente e já depositou o valor.
O que você pode fazer diante de uma situação semelhante:
1º Desligue o telefone, mantenha-se calmo, tente ligar para aquele parente ou algum familiar;
2º Não faça qualquer tipo de depósito ou transferência bancária, diante da ligação sem antes confirmar se a situação procede;
2º Não forneça nome completo, número de CPF ou RG;
3º Se a pessoa voltar a ligar e insistir, pergunte por exemplo o nome da sua tia, namorada ou esposa. Se for verdade, certamente a pessoa vai responder corretamente.
4º Ligue para a Polícia Militar, através do telefone 190 ou Delegacia mais próxima.
5º Se foi informado que o acidente ocorreu em alguma rodovia, ligue para a Polícia Rodoviária ou administradora da rodovia e peça orientação.
6º Se tiver condições compre um telefone com identificador de chamadas e fique atento sempre que seu telefone tocar. Normalmente o prefixo do telefone é de outro estado e partem de dentro de presídios.
Fonte: Atila Lemos
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui