Fotos: Ricardo Duarte/Internacional

Atuando com um time completamente diferente daquele que goleou a Universidad de Chile por 7 x 0 na última quinta-feira, pela Copa Libertadores da América, o Cruzeiro empatou com o Internacional em 0 x 0, na noite deste domingo, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre-RS, pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Anúncios

A equipe cinco estrelas volta a campo na próxima quarta, às 21h45, contra o Vasco, em São Januário, em um jogo que pode deixar o atual campeão da Copa do Brasil mais próximo da classificação às oitavas de final da Libertadores.

Continue lendo após o anúncio

O duelo entre os tradicionais rivais começou morno, com as duas equipes se estudando, apostando mais na marcação e, no primeiro tempo, poucas vezes conseguiram chegar com perigo ao ataque.

Na etapa final, o confronto foi mais aberto e as oportunidades de gols surgiram para os dois lados. Rafael Sobis teve duas chances, a primeira delas em um chute da entrada da área, que desviou em Rodrigo Moledo e saiu à linha de fundo, e a outra em um cabeceio, também dentro da área, à esquerda do gol de Danilo Fernandes.

Já a equipe da casa se mandou para o ataque, principalmente após os 30 minutos, pressionou o Cruzeiro e criou situações para vencer, mas esbarrou no goleiro Rafael, que teve mais uma excelente atuação e fez pelo menos três grandes defesas.

Elogios do comandante

O técnico Mano Menezes fez questão de ressaltar o empenho dos jogadores cinco estrelas, especialmente pelo fato de o time não ter sido formado por nenhum atleta que começou jogando na partida anterior , na goleada de 7 x 0 sobre a Universidade de Chile.

“Só tenho elogios para a equipe, em termos de comprometimento, dedicação e entrega. É muito difícil você mudar onze jogadores, como a gente fez hoje, vir jogar um jogo de Campeonato Brasileiro aqui no Beira-Rio, contra o Internacional, e no mínimo fazer o ponto que a gente fez. Arriscamos mais porque entendemos que era hora de arriscar e os jogadores me deixaram muito contente com esse tipo de resposta que deram”, disse o treinador.

“Sabíamos que tínhamos que nos sacrificar muito, mas também sabíamos que a equipe que jogou na quinta-feira não teria condições de jogar hoje e suportar. Provavelmente perderíamos com a equipe considerada titular, principal. Cansaríamos muito mais os nossos jogadores para a sequência e não conseguiríamos nos recuperar, pelo acúmulo, para quarta-feira. Então, não faríamos nem uma coisa e nem outra”, completou.

Mano Menezes comentou ainda que também optou por uma escalação completamente diferente da equipe neste domingo para que os atletas que entrassem em campo pudessem estar concentrados somente no confronto com o Internacional.

“Para que o pensamento não estivesse no Rio de Janeiro que a escolha foi essa. Para que os jogadores que entrassem tivessem única e exclusivamente o pensamento, a concentração e o foco aqui nesse jogo, nós entendemos que era necessário essa opção que fizemos. Depois, a partir de amanhã, podemos sim começar a pensar no Vasco, nessa nossa sequência de decisões que temos pela frente agora pela Libertadores”, finalizou.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui