Denúncia leva Polícia Civil a suspeito de homicídio em Monlevade; drogas e armas foram apreendidas

Drogas, armas e munições estavam em casa no Mangabeiras (Divulgação PC)

Grande quantidade de drogas, armas e munições. Este é os saldo de apreensão realizada no bairro Mangabeiras pelas Polícia Civil de João Monlevade, na tarde desta segunda-feira (26). Um homem identificado como P.H.S. foi preso por tráfico, porte de arma e ainda é investigado por suspeita de participação em um homicídio ocorrido na cidade no dia 16 de setembro. A vítima, Marcial Macilay de Assis, de 39 anos, foi morta a tiros no bairro Belmonte.

O material foi encontrado depois que os investigadores receberam uma denúncia anônima dando conta de que P.H.S seria um traficante perigoso e que estaria portando arma de fogo em um lava jato em João Monlevade. A denúncia dava conta ainda, que o traficante guardava as drogas e armas em um endereço no bairro Mangabeiras e que possivelmente arma utilizada no homicídio estaria neste mesmo endereço.

A operação foi comandada pela delegada Izabella Menegassi Santana, que orientou que uma equipe fosse até ao lava jato. No local, o homem com as características apontadas pelo denunciante foi avistado. Com ele, os policiais encontraram várias chaves. Ao ser questionado sobre o molho, o suspeito apresentou versões diferentes. Ora afirmou que
as chaves seriam de sua casa na cidade de Sabará/MG e em outro momento apresentou nova versão dizendo que as chaves seriam da casa de sua namorada.

O suspeito também não apresentou documento de identificação, fato que ainda mais chamou a atenção da polícia, visto que no momento da abordagem ele se apresentou com o apelido de “Carrapato”.

Ainda a fim de verificar a procedência das informações anônimas, os policias foram até o endereço do bairro Mangabeiras, local de onde são as chaves encontradas com suspeito. Na casa foram encontradas drogas, arma de fogo e diversas munições. O homem foi preso em flagrante delito e estará à disposição da justiça.

Quanto ao desdobramento do crime de homicídio, a Policial Civil continua as investigações em responsabilizar os demais prováveis autores e materialidade do crime, uma vez que a roupa de um dos autores foi localizada no local.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui