EXCLUSIVO

Nesta terça-feira (21), um homem de 33 anos, que já cumpre pena no presídio de Itabira, recebeu voz de prisão em flagrante por novo crime, depois de tentar subornar um agente penitenciário para que entregasse a ele algumas sacolas contendo maços de cigarros (que não é permitido na unidade prisional) que, segundo o autor, seriam comercializados entre os demais presos.

Segundo Márcio Pedro Alves, Diretor Geral do Presídio de Itabira, quando o autor ofereceu ao agente o suborno, teria informado que o esquema poderia render um lucro anual de aproximadamente R$14 mil com a venda dos produtos dentro da unidade.

O homem recebeu voz de prisão em flagrante e foi confeccionado um Boletim de Ocorrências e encaminhado ao delegado de plantão.

Márcio Pedro Alves, Diretor Geral do Presídio de Itabira

Ainda segundo Márcio Pedro, um apenado pode ser autuado em flagrante. “Muitos não sabem, mas o indivíduo mesmo em cumprimento de pena pode ser autuado em flagrante, como neste caso. Pelo crime de corrupção ativa, se condenado ele poderá cumprirá uma pena que pode chegar a 12 anos, além do tempo que lhe resta”, acrescentou o Diretor. “Em tempos que presenciamos tantas notícias de crime de corrupção, este fato vem iluminar a esperança em dias melhores, além de gerar orgulho ao comandar servidores com este valor imensurável”, concluiu o diretor geral.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui