Dispositivo criado pela Fiocruz pode popularizar teste de covid-19

A Fundação Oswaldo Cruz e a empresa de tecnologia Visuri desenvolveram um novo método para diagnóstico da covid-19, que pode popularizar o teste molecular usado para detectar a infecção.

O dispositivo portátil batizado de OmniLAMP atua identificando a presença do material genético do SARS-CoV-2. A testagem, segundo a Fiocruz, tem segurança semelhante ao exame PCR. Além de mais barata, a nova técnica demanda menos tempo para a realização. O resultado fica pronto em 30 minutos e pode ser acessado pelo celular, em aplicativo próprio. Outro diferencial é que o OmniLAMP demanda uma estrutura laboratorial de baixa complexidade.

O método detecta RNA viral a partir do material coletado no nariz e na garganta. Ao final da reação, as amostras positivas geram um sinal que é interpretado automaticamente pelo software do equipamento.

Testes clínicos do equipamento apontaram para uma sensibilidade de 97% e uma especificidade de 100%, o que, segundo o pesquisador da Fiocruz, Rubens do Monte, dá confiabilidade ao resultado.

A pesquisa para desenvolver o OminiLAMP é anterior à pandemia de covid-19 e começou em 2018, com foco no diagnóstico de dengue, zika e chikungunya. Com a chegada do coronavírus, em março deste ano, os pesquisadores direcionaram os esforços para tornar o dispositivo capaz de identificar o SARS-CoV-2.

De acordo com o pesquisador da Fiocruz, o dispositivo está em fase final de certificação junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Enquanto aguardam a certificação, as instituições envolvidas já discutem como se dará a produção dos dispositivos e kits de teste. A Visuri vai produzir os dispositivos portáteis, enquanto o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), pode ficar responsável pela produção dos kits.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui