Em reunião, representantes da SES-MG e das Forças de Segurança do Estado detalham logística de distribuição das novas doses aos municípios mineiros. Foto: Fábio Marchetto

Profissionais da Secretaria de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) e integrantes das Forças de Segurança do Estado detalharam, nesta terça-feira (26/1), a logística de distribuição das remessas de vacinas recebidas em 24 e 25/1. As 190.500 doses da AstraZeneca e as 87.600 doses da CoronaVac, entregues pelo Ministério da Saúde, começam a ser direcionadas para as Unidades Regionais de Saúde (URS) nesta quinta-feira (28/1), como parte da maior operação de vacinação da história de Minas Gerais.

Até o momento, as doses estão armazenadas na Central Estadual de Rede de Frio do Estado, na capital mineira, nas condições ideais de temperatura, e de lá serão encaminhadas, por via terrestre ou aérea, para as 28 URS, sempre acompanhadas de escolta das Forças de Segurança estaduais e/ou municipais.

Após este recebimento, os gerentes de cada URS serão responsáveis pelo agendamento de data e hora para que os municípios retirem os imunizantes. O dia 1 corresponderá, normalmente, ao dia posterior à chegada da vacina na Unidade Regional de Saúde. Também, a partir desta semana, os municípios serão previamente informados sobre a data e horário de retirada das vacinas contra a covid-19.

Eficiência, segurança e rapidez nortearam o trabalho do Governo de Minas para envio da primeira remessa das 577.480 doses da CoronoVac e foram base para esta fase.

Comunicação

Segundo nota técnica, que deve ser publicada ainda nesta semana, está previsto que, “durante toda a operação, a equipe da Unidade Regional de Saúde, encarregada da distribuição dos imunizantes, ficará de prontidão para possibilitar a comunicação e a adoção de medidas efetivas nos casos em que houver necessidade de mudanças ou remanejamentos”.

De acordo com o diretor de Operações da Polícia Militar, cel Godinho, a partir do dia 1º de fevereiro, todos os municípios poderão iniciar a retirada das vacinas. “Os municípios irão até as regionais, escoltados por uma viatura da Polícia Militar, para retirar as vacinas e, seguindo o Plano Nacional de Vacinação, realizar a imunização dos grupos já previstos”.

Além da coleta das vacinas na Unidade Regional de Saúde, os municípios serão responsáveis pelo armazenamento, a preservação em condições adequadas, e a segurança no acondicionamento e proteção dos imunizantes.

Caso o município não compareça à Unidade Regional de Saúde, ou compareça fora do horário e data agendados, o atendimento ficará condicionado à disponibilidade da equipe da URS. A escolta permanece necessária e a articulação com as Forças de Segurança passa a ser de responsabilidade integral do município.

Na reunião do Comitê, o subsecretário de Gestão Regional, Darlan Pereira, ressaltou que “a logística de distribuição das vacinas contra a covid-19 para todas as URS será realizada sem interrupção, evitando a descontinuidade das remessas de imunizantes e, principalmente, priorizando o contexto epidemiológico e o histórico de sucesso em Campanhas de Vacinação pelo Estado de Minas Gerais”.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui