Arma e dinheiro localizados com dupla

Dois homens, um maior de idade e outro menor, em uma ação audaciosa, roubou por volta das 7h desta terça-feira (5), no centro de João Monlevade, um Honda Civic. O dono do carro foi rendido pela dupla e feito refém. Ele foi libertado pelos marginais às margens da BR-381, perto de são Gonçalo do Rio Abaixo. Os homens usaram uma submetralhadora de fabricação caseira para cometer o assalto. Pouco depois do crime, os dois foram detidos pela Polícia Militar na cidade de Dionísio, onde um deles morava. O outro, o menor de idade, era da região do Vale do Aço e conhecido do meio policial pela prática de crimes naquela região.

Segundo o comandante da 17ª Cia Independente de Polícia Militar de João Monlevade, major Andre Pedrosa do Rosário, os homens levaram o refém para que ele não chamasse a polícia. Ele disse também que a dupla estava num C3 roubado no final de semana na cidade de Ipatinga e tinham a intenção de trocar o carro num outro, para despistar a polícia, já que com o C3 eles cometeram assalto em São Gonçalo do Rio Abaixo, também no final de semana. O carro roubado em Ipatinga, foi abandonado em Carneirinhos e recuperado pela polícia.

“Depois de liberar o refém, ele voltaram para Dionísio. Em diversas diligências, militares de Dionísio, atentos às informações, localizaram o carro circulando na cidade, provavelmente planejando crime no local. Os autores foram surpreendidos, abordados e presos. Eles estavam com a arma usada em João Monlevade, uma submetralhadora de fabricação caseira e vários celulares. Os dois são conhecidos do meio policial, sendo um da cidade de Dionísio e outro de Timóteo. Além disso, o autor maior de idade já tinha passagem pela polícia e tem um mandado de prisão em aberto”, pontuou o comandante.

O major enfatizou que a prisão dos homens ocorreu devido investigações e trabalho em conjunto dos policiais. “Destacamos a ação diligente da PM que não desanimou em momento algum e buscou sempre ampliar as informações e manter equipes informadas até que conseguirmos a prisão dos indivíduos, que ocorreu com trabalho de todos”, concluiu.

 

Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui