Em BH, inteligência artificial vai ajudar a monitorar pacientes com sintomas da Covid-19

Em Belo Horizonte, a inteligência artificial vai ajudar a monitorar pacientes com sintomas da Covid-19. Em parceria com uma mineradora e com um plano de saúde, a prefeitura de BH vai disponibilizar um aplicativo para a avaliação dos pacientes pelo SUS, o Sistema Único de Saúde. A capital mineira será a primeira cidade do país a usar a tecnologia.

Após realizar teleconsulta pelo sistema da prefeitura, e caso o paciente apresente sintomas da Covid, como tosse, dor de garganta e coriza, o médico poderá indicar o monitoramento pelo aplicativo israelense Binah. Ao todo, 39 mil pessoas na cidade serão acompanhadas na plataforma digital por três meses.

O aplicativo utiliza a câmera do celular para medir frequência cardíaca e respiratória, saturação do oxigênio e nível de stress dos pacientes.

Anúncios

Juliana Oms, advogada do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, o Idec, afirma que os pacientes têm que autorizar a utilização dos seus dados biométricos.

Por ser um serviço realizado pelo poder público, Juliana afirma que ele está sujeito a uma série de obrigações previstas pela lei de proteção a dados pessoais, para não colocar em risco os direitos dos usuários.

Sobre a segurança dos dados dos pacientes com a utilização do aplicativo, o sócio da Binah no Brasil, Cláudio Lotteberg, diz que as pessoas terão a opção de enviar as informações de forma anônima.

A prefeitura de Belo Horizonte não informou a destinação dos dados que serão colhidos.

O aplicativo Binah não é específico apenas para a Covid, podendo ser utilizado para procedimentos gerais de saúde. A empresa espera atender 500 mil pessoas no Brasil até o final do ano. No mundo, o app já é utilizado por mais de 20 milhões de pessoas.

Uso de app é inédito em hospitais
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui