Foto: Arquivo

Foi divulgada nesta semana, a revisão de 2017 do Plano de Comando 2015-2026 do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG). No documento, consta a intenção da instalação de uma fração da entidade em João Monlevade, até o ano que vem. A previsão, ainda conforme o Plano era de implantar a unidade no município em anos anteriores. No entanto, restrições orçamentárias, humanas e logísticas dificultaram a instalação no Estado, mas permitiram que a corporação repensasse sua forma de atuação.

As instalações de frações do CBMMG foram planejadas com base no ranqueamento dos municípios elaborado pela Terceira Seção do Estado-Maior que adotou o “Índice de Vulnerabilidade ao Risco – IVR”, tendo como metas a serem atingidas até 2018, 80 cidades. Entre elas, João Monlevade.

O Plano de Comando dos Bombeiros aponta ainda que nessa nova remodelagem das ações, estão previstas nova estrutura denominadas Postos Avançados de Bombeiro Militar –PABM. A inauguração em locais viáveis são prioridades para a capilarização do CBMG, pois são estruturas mais simples que viabilizam a presença da corporação em mais municípios com custo menos de instalação e de operação.

A presença do CBMG em mais municípios mineiros reduz o tempo-resposta em ocorrências de urgência e emergência, favorece o sistema econômico local e a segurança de edificações quanto à prevenção contra incêndio e pânico.

A discussão para instalar um Corpo de Bombeiros em João Monlevade começou ainda nos anos 1990. O assunto vem ganhando cada dia mais força, com debates entre a corporação e vereadores. Na semana passada, em reunião do Legislativo, o vereador Gentil Bicalho (PT) pediu o agendado de uma reunião com os parlamentares e a prefeita Simone Carvalho (PSDB) para que a Prefeitura dê à Câmara Municipal uma resposta mais concisa sobre a implantação do Corpo de Bombeiros no município. Segundo a Assessoria de Comunicação da Prefeita, o encontro ainda não foi agendado.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui