A Emip, que chegou a ter mais de mil alunos em 2013, tem pouco mais de 400 estudantes hoje (Arquivo OP)

Uma das escolas públicas mais antigas de João Monlevade – a municipal Israel Pinheiro (Emip)- não vai oferecer, no ano que vem, aulas no turno vespertino. Um dos motivos é a falta de demanda de alunos, que vem diminuindo nos últimos três anos. Sem a oferta de aulas na parte da tarde, o futuro dos professores que atuam na escola fica incerto.

Isso porque alguns docentes com formação específica para atuar, por exemplo, no Ensino Fundamental II (6º ao 9º e que era oferecido no turno extinto da escola), não podem assumir turmas do Ensino Fundamental I. A preocupação foi levantada pelo vereador Belmar Diniz (PT), durante a última reunião da Câmara Municipal, na terça-feira (14). “O meu questionamento é sobre o que vai acontecer com o futuro da escola”, pontuou o parlamentar que pediu que a Comissão de Educação da Casa esclareça a situação.

A Emip, que chegou a ter mais de mil alunos em 2013, tem pouco mais de 400 estudantes hoje. Além da extinção do turno vespertino, a escola também deixou de ofertar o Curso Técnico de Química. Na época, a administração municipal alegou falta de demanda.

O certo é que com a queda gradativa de alunos – explicada até mesmo pela diminuição de filhos – a Emip pode fechar as portas num futuro próximo. A ação pode atingir até mesmo outras escolas, já que conforme legislação federal, cada ente federado (município, estado e federação) devem assumir suas responsabilidades. Assim, o município fica responsável pela Educação Infantil e Fundamental I, o Estado, pela Educação Fundamental II e o Ensino Médio e o Governo Federal, responsável pelo Ensino Superior. Sendo assim, a rede municipal passa a ampliar sua capacidade de atendimento de educação infantil e fundamental I e a rede estadual amplia atendimento do fundamental II.

O outro lado

Segundo informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura, a demanda para os anos finais do Ensino Fundamental vem diminuindo nos últimos anos devido à absorção dessa modalidade de educação pelo Estado, ano a ano, conforme política do Governo do Estado. Em vista disso, a Escola Municipal Israel Pinheiro irá funcionar, em 2018, apenas no período matutino com 11 turmas. Os professores serão alocados na rede conforme distribuição da Secretaria Municipal de Educação. Sobre a utilização da escola no período vespertino, a administração municipal estuda o melhor aproveitamento do prédio nesse período.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui