Empresário coloca grades em seu comércio para evitar novos assaltos em Itabira

A falta de segurança na região fez com que o empresário tomasse a decisão de colocar grandes, permanecendo trancado durante atendimento aos clientes

Uma faixa foi colocada na fachada do comércio para alertar os clientes sobre o motivo das grades

Como acontece em várias cidades do país, onde comerciantes foram obrigados colocar grades nas portas e janelas dos estabelecimentos comerciais para se protegerem de assaltos, a cena já pode ser vista também na cidade vizinha de Itabira. Essa foi uma medida encontrada pelos empresários do bairro Pedreira do Instituto, um dos bairros mais violentos da cidade, para não ter que interromper o atendimento à população.

O proprietário de uma drogaria tomou essa decisão após ter uma arma de fogo apontada para ele e a esposa no sábado, 25, quando três criminosos – já conhecidos do meio policial – invadirem a farmácia e promover um assalto a mão armada. Na época ninguém foi preso.

O empresário reside no bairro a cerca de 15 anos, conhece grande parte das pessoas, mas nem a boa vizinhança tem servido como motivo para trabalhar sossegado. Bairro onde aprendeu a amar, e lutar pelas questões de melhorias do local, e com intuito de ajudar e facilitar a vida de todos ali, decidiu abrir a Drogaria.

A farmácia é a única no bairro que tem mais de cinco mil moradores. Quando anunciou para alguns de seus clientes que iria fechar o estabelecimento, que segundo ele, imploraram para que não fechasse o local. Assim ele decidiu manter aberto porém,  temendo por outros assaltos o empresário decidiu então se aprisionar, colocou grades nas duas entradas de acesso a loja de maneira a não correr o risco de novos assaltos.

O empresário lamenta ter tirado o conforto dos fregueses em poder fazer a escolha das mercadorias no interior do local, mas diante da falta de segurança decidiu por melhor permanecer fornecendo os medicamentos aos clientes de forma segura.

O empresário fez um desabafo e disse que por mais que a polícia faça seu trabalho, a Lei sempre vai a favor dos marginais, “agora nós cidadãos de bem, temos que viver atrás das grades até quando? Lamentavelmente, foi à única alternativa encontrada para ainda manter o atendimento a população do bairro Pedreira”, comentou o empresário.

Fonte: Atila Lemos

Julho 2017

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here