Durante quatro dias, empresas mineiras poderão prospectar negócios em setores como alimentos e bebidas, moda, design, química e siderurgia

O pão de queijo, os doces, a cachaça, além do conhecimento mineiro nas áreas de engenharia, construção civil e consultoria são os destaque no III Encontro Ourém-Minas Gerais, realizado entre os dias 29 de junho e 2 de julho, em Fátima, Portugal.  O encontro, que pretende criar novas oportunidades comerciais para Minas Gerais junto ao mercado europeu e norte-africano, conta com a presença de nove empresas mineiras.

Além da oportunidade de apresentar suas ações, as empresas de Minas Gerais poderão prospectar novas oportunidades de comércio, tendo o mercado europeu como porta de entrada. “Eventos como esses são fundamentais para Minas Gerais. Estamos cada vez mais próximos aos mercados prioritários como Europa e o Norte da África”, afirma o secretário adjunto da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Rogério Bellin.

Realizado no Centro de Negócios em Ourém, a iniciativa conta com o apoio e organização do Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), bem como da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e da Câmara de Comércio Brasil-Portugal.

Os participantes do evento tiveram a oportunidade de discutir temas importantes para a dinâmica do comércio internacional como o processo de abertura de empresas em Portugal, além da importância de se discutir avanços e melhores práticas das barreiras alfandegárias entre Portugal e Brasil.

O encontro discutiu ainda o processo de internacionalização das empresas brasileiras em Portugal por meio do Projeto Portugal 2020, que pretende investir US$ 25 bilhões para instalação de empresas no país.

De acordo com Bernardo Maciel, da consultoria portuguesa Yunit Exxponential Solutions, o programa poderá ajudar não só a atrair novas empresas para Portugal, mas também difundir produtos e serviços mineiros em todo o mundo.

“Acredito que o Portugal 2020 poderá acelerar algumas decisões de investimentos em empresas mineiras. Essa proximidade irá reforçar o comércio com o mercado europeu, norte-africano e os países de língua portuguesa”, afirma Bernardo.

De Minas Gerais, participam do encontro as empresas Ecoblock, Cachaça Germana, Bananinha Fadunes, Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Materiais (SINDMETAL), a Minas de Queijo, Açaí Fresh, EPGA – Representações Ltda, Conect Inovacão, além da Andrade Guitierrez.

A programação segue até o próximo dia 2 de julho com eventos de apresentação de oportunidades mineiras em Portugal em áreas como energia, além da atração de investimentos para Minas Gerais.30

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui