Um encontro marcado entre um homem e uma mulher por meio do aplicativo de trocas de mensagens WhatsApp virou caso de polícia em João Monlevade. A confusão foi registrada nesta terça-feira (29). A mulher foi quem acionou a Polícia Militar.

Aos policiais, ela contou que pulou de um carro com medo de que o motorista fizesse algo contra ela, já que estavam num local ermo, no bairro Sion. O homem, conforme relatos da vítima, teria ainda tomado o seu telefone celular. Após sair do carro, a mulher correu até um estabelecimento comercial para pedir ajuda.

A mulher alegou ainda que foi o homem que começou a conversar com ela pelo WhatsApp. Eles se encontraram pela primeira vez, na última segunda-feira, e resolveram sair novamente na manhã de ontem. O casal marcou o encontro no bairro Santa Bárbara, perto de uma igreja. Depois, decidiram sair do lugar para tomar um café, conforme relatos da mulher para a polícia.

O homem então seguiu até o bairro Sion. A vítima disse que estranhou a situação e ficou com o celular em mãos o tempo todo, motivo que segundo ela teria irritado o homem. Quando o casal se aproximou da caixa d’água do bairro, o motorista teria tomado o celular das mãos da passageira e ameaçou jogá-lo fora.

Neste momento, a vítima ficou nervosa, pois a retirada do celular foi mediante força. Ela teria pedido o telefone de volta e o homem se recusou a entregar o aparelho. Com medo, a mulher saiu correndo.

Já o homem, que foi encontrado em sua casa, no bairro Vale do Sol, apresentou outra versão do caso. Ele disse que foi a mulher quem o convidou para o encontro. No entanto, a mulher não quis permanecer no bairro Santa Bárbara porque no lugar indicado por ela havia conhecidos. Daí, os dois resolveram seguir para o bairro Sion.

De acordo com o homem, a mulher começou a ficar nervosa e a falar que ele estava indo para um lugar deserto e que estava com medo dele fazer algo de ruim a ela.

Diante daquela situação, a vítima mandou o motorista parar o veículo, pois queria descer. O homem então teria pedido calma e alegou que não faria nenhum mal a ela. Ele apontou ainda que parou o veículo e a mulher saiu. Depois, o homem seguiu para casa.

No Boletim de Ocorrências registrado pela Polícia Militar não há informações sobre a localização do telefone celular e nem se o homem foi detido.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui