Entrega de medalhas da 12ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro (Divulgação Impa)

Os alunos de João Monlevade da escola estadual Manoel Loureiro, Elian Damasceno De Oliveira e Kauan Oliveira Costa, conquistaram medalha de ouro na edição de 2016 da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). Os dois estão entre os 501 melhores estudantes do Brasil e receberam a premiação na última terça-feira (14).

Quem é premiado sabe o que tem de enfrentar na competição, mas participar da Olimpíada traz também novos amigos e muita experiência, principalmente, por poder ser incluído no Programa de Iniciação Científica e ter contato com a vida acadêmica nas aulas aos sábados em universidades.

A 12ª edição da Obmep, com a premiação de 2016, teve a participação de alunos do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio de 99,6% dos municípios brasileiros – 501 estudantes ganharam medalhas de ouro, 1.500 de prata e 4.500 de bronze. Além disso, 42.482 receberam menções honrosas.
Criada em 2005, a Obmep é organizada pelo Impa e recebe recursos dos ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e da Educação. Tem ainda o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática. A competição estimula o estudo da matéria e promove inclusão social por meio do conhecimento.

Manifestação

Em cartazes com a frase “Queremos OBMEP 2018”, os medalhistas de todo o país pediram ao governo federal recursos para a Olimpíada no próximo ano. Os estudantes foram aplaudidos de pé por parentes e professores. O corte no orçamento do Impa, organizador da Obmep, está em discussão no Congresso Nacional.

O secretário-executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Elton Zacarias, assegurou que o ministério fará “todo o esforço para que a Olimpíada seja realizada”.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui