Estudantes dividem espaço de escola com mato e animais peçonhentos

Na escola, conforme relatos do vereador Lelê, também há estudantes da rede municipal.

Cerca de 50 estudantes da Escola Estadual João Alves Martins da Costa, que fica no bairro Egito, em João Monlevade, sofrem para concluir os estudos devido à péssima estrutura do educandário. Precisando de reformas urgentes, animais peçonhentos como cobras e aranhas são vistos com regularidade da instituição, que está tomada por mato. 

O assunto tornou-se público depois que o vereador Antônio Carvalho Fraga (Lelê-PTB) expôs a situação em reunião da Câmara de Vereadores, na tarde/noite desta quarta-feira (6).

Com fotografias em mãos, o parlamentar lamentou a condição da escola estadual e alertou a necessidade de reforma do lugar com urgência. Ele apontou também que a cozinha da instituição está em péssimo estado e o bebedouro está estragado. “A escola está abandonada”, frisou.

Diante da situação, Lelê garantiu que levou o caso ao conhecimento da prefeita de João Monlevade, Simone Moreira (PSDB) e a chefe do Executivo garantiu que irá ajudar em obras de melhoria no local. Na escola, conforme relatos do vereador Lelê, também há estudantes da rede municipal. 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui