Falta de infraestrutura prejudica início das aulas na Uemg em João Monlevade

O campus da Faculdade de Engenharia da Universidade do Estado de Minas Gerais (FaEnge/Uemg) de João Monlevade continua sofrendo com a falta de investimentos em sua infraestrutura. Com a chuva pesada que caiu no último final de semana, mais problemas foram registrados no local. Com isso, as aulas foram adiadas e só devem começar depois do Carnaval, em 11 de março. O sucateamento da unidade foi um dos assuntos mais comentados na reunião desta quarta-feira (20) na Câmara de Vereadores da cidade.

Os parlamentares demonstraram profundo descontentamento com a situação. Thiago Araújo (Titó-PDT) foi o primeiro a comentar o caso e pontuou que a unidade sofre com o descaso do Governo do Estado, que o responsável por manter o campus. Segundo o vereador, em visita á Uemg foram constatados danos no telhado, salas de aulas alagadas e mofadas e banheiros sem adaptações para uso de deficientes. Titó argumentou ainda que o professor e engenheiro José Rubenildo dos Santos, diretor da FaEnge/Uemg, teria conseguido a doação de telhas usadas, de outro campus da Uemg, para “remendar” o telhado da unidade de João Monlevade. As telhas devem chegar hoje.

O tucano Guilherme Nasser também falou sobre a questão e enfatizou o sucateamento da unidade da Uemg em João Monlevade que está sem investimentos efetivos há sete anos. Nasser comentou que o deputado estadual Tito Torres (PSDB) tenta intermediar verba de R$ 100 mil junto ao governo estadual para reparos no campus monlevadense. Outra ajuda pode vir da Prefeitura de João Monlevade. O vereador disse que conversou com a prefeita Simone Moreira (PSDB) para que ela ceda mão de obra para o conserto do telhado. A chefe do Executivo ainda não se manifestou sobre o assunto.

Outro assunto pontuado pelos vereadores durante a reunião desta semana foi o cemitério do bairro Baú. O local tem vários pedaços de placas de zinco no lugar do muro de tijolos que caiu. Muito mato e falta de limpeza são outros fatores reclamados pelos vereadores, que comentaram que os cuidados com o local só são perceptíveis na época do Dia de Finados. Segundo informações da Prefeitura, nos próximos dias, uma equipe de limpeza será enviada para manutenção no cemitério do Baú.  A administração municipal ainda não se manifestou sobre o muro do local.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui