Falta de segurança acende alerta na Câmara de Vereadores

Câmara de João Monlevade

Nesta semana, depois do assassinato de uma servidora dentro da Câmara Municipal de Contagem, os vereadores de João Monlevade demonstraram certa preocupação por conta da falta de segurança no legislativo monlevadende. O assunto, que não é novo, foi levantado pelo vereador Fábio Lúcio da Silva (Fábio da Prohetel –PP), em reunião na tarde de anteontem (16) – dia que o crime aconteceu em Contagem.

Anúncios

Em outras oportunidades, o vereador já havia falado sobre a questão e sugerido ao presidente da Casa, Djalma Bastos (PSD), para que se façam adequações no prédio com intuito de aumentar a segurança, tanto da população, quanto dos parlamentares e funcionários do Legislativo.

Continue lendo após o anúncio

Há alguns meses, após o registro de dois furtos de telefones celular dentro da Câmara de monlevade, Djalma determinou que a portaria do prédio construído ao lado da sede principal, fosse desativada. Também houve a troca de todo o sistema de monitoramento por câmeras.

No entanto, como em Contagem, a Câmara de João Monlevade não conta com detectores de metal o que poderia, por exemplo, barrar a entrada no local de pessoas armadas.

Leia também

Mulher é morta a tiros dentro da Câmara de Contagem

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui