O taxista Geraldo Peixoto Soares, 66, está desaparecido desde o dia 22 de janeiro, quando foi visto pela última vez pela esposa dele. Ela esteve na Polícia Militar nesse domingo (29) e registrou um boletim de ocorrência.

Segundo Vanessa Coura Paiva, seu marido saiu de casa por volta das 07h da manhã, dizendo que iria para o ponto de táxi da rodoviária, onde trabalha. Por volta das 14horas, do mesmo dia, falou com ele por telefone e não percebeu nada de anormal.

Ainda segundo Vanessa, que nesta mesma data, ausentou-se de sua casa, retornando somente por volta das 18 horas, momento em deu por falta de um colchão de solteiro, cobertores e todas as roupas de seu marido. Que diante desta situação tentou contato telefônico por diversas vezes, mas não obteve êxito.

Vanessa disse também que buscou pelo marido em casa de familiares, amigos, colegas de trabalho, hospitais e ninguém soube informar seu paradeiro. Ela contou para a reportagem que Geraldo Soares trabalha como taxista em João Monlevade, na condução de um veículo Chevrolet Prisma de cor branca, placa PWR -5850. O veículo também ainda não foi localizado.

A esposa do taxista destacou que ele realiza um tratamento contra um câncer e tem pressão alta, além de já ter apresentado quadros de AVC (Acidente Vascular Cerebral), o que retirou dele, temporariamente, a capacidade de reconhecer pessoas e lugares.

Ela disse ainda que no próximo dia 02 de fevereiro, Geraldo tem uma sessão de quimioterapia agendada para as 14h, no hospital Nossa Senhora das Dores, em Ponte Nova.

Vanessa pede para quem tiver alguma informação que possa ajudar a localizar o taxista,  ligar no telefone (31)97128-0939 ou no 190 da Polícia Militar.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui