Focos de dengue colocam João Monlevade em alerta

Maioria dos focos de dengue estão nas residências

O boletim epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (18) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) aponta que João Monlevade registrou até o momento apenas três casos de dengue. Apesar do baixo número, a cidade está em alerta por conta da doença, conforme o último Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa).

A porcentagem indica que, de cada 100 imóveis pesquisados, em 3,1 foram encontrados focos do mosquito Aedes aegypti, que, além da dengue, transmite os vírus da zika e da febre chikungunya.

A maioria dos focos está nas residências, em recipientes como caixas d´água, potes, baldes, pneus, plantas, lonas e vasos sanitários.

Em Minas, a dengue já matou cinco pessoas neste ano. Outros 17 óbitos seguem sendo investigados. O número de casos prováveis da doença – que engloba os confirmados e os suspeitos – já superam 54, 6 mil. Mais da metade do estado está em situação de risco ou em alerta para a possibilidade de surto.

Zika e chikungunya

Outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti também apresentam alta. Minas já registrou, neste ano, 715 casos prováveis de febre chikungunya. Entre eles, 23 gestantes, sendo três confirmações. No caso da zika, foram registrados 222 casos prováveis da doença neste ano. Entre eles, 54 gestantes. Duas gestantes tiveram a confirmação da doença.

Em João Monlevade, em 2019, não foram registrados casos de nenhuma das duas doenças.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui