Foliões invadem BH e aumentam atendimentos em hospitais de alcoolizados

Por deliberação do Gabinete Institucional de Segurança para as Eleições de 2020, coube ao TRE-MG normatizar a matéria. Foto: Ilustração

Com a capital mineira sendo invadida por foliões durante o Carnaval nos últimos dois anos, o perfil dos atendimentos neste período no Hospital HJXXIII também tem tido uma alteração perceptível.

Se antes era comum a chegada de vítimas de acidentes automobilísticos ocorridos nas estradas, principalmente na sexta-feira de Carnaval, agora dá entrada um alto número de pessoas alcoolizadas, desidratadas e vítimas de pequenas agressões, o que é resultado na maioria das vezes do excesso de bebidas.

Segundo o coordenador de plantão da emergência do hospital, Marcelo Lopes Ribeiro, há plantões em que entram 30 a 40 pessoas ao mesmo tempo. “Alguns pacientes chegam muito alvoraçados, outros prostrados, com vômitos ou dor abdominal. Fazemos os exames necessários, e no final o que se constata é o abuso de álcool”, afirma o médico.

Consumo excessivo

As consequências de se exagerar no álcool durante vários dias seguidos são vários. O primeiro deles é a queda de imunidade da pessoa, fazendo com que ela fique mais susceptível a doenças, que vão desde uma simples gripe a uma amigdalite ou até mesmo uma faringite.

Outros problemas graves que podem aparecer em decorrência do abuso das bebidas são a desidratação do organismo e o sobrecarregamento do fígado. Este último pode gerar sintomas bem desagradáveis para o paciente, como vômitos e diarreias em grande quantidade – o que acaba contribuindo também para a desidratação.

Como se prevenir

A hidratação durante as festas de Carnaval é extremamente importante, mas como é comum o folião se esquecer de beber água entre as bebidas alcóolicas, Marcelo Ribeiro sugere a ingestão de soro caseiro antes e depois dos blocos.

“Bebendo o soro antes de sair de casa, e quando retornar, as chances de uma desidratação são praticamente zero. A pessoa pode até ter náuseas, dores de cabeça, mas estará hidratada”, afirma o coordenador de plantão.

Outra forma de evitar os problemas consequentes do abuso de álcool é comer algo antes de sair de casa. De acordo com o médico, o importante é se alimentar, independentemente se a comida é considerada saudável ou não. “A pessoa deve estar nutrida. Se há uma ingestão de proteínas e carboidratos é o suficiente”, explica o profissional.

Deve-se ter cuidado também ao beber nas latinhas, que costumam ficar armazenadas em uma água suja. Segundo Marcelo, pode haver uma contaminação por uma bactéria existente no alumínio da lata, e a pessoa acaba associando erroneamente seu mal estar à bebida alcoólica. “Antes de beber direto na latinha, limpe-a com água ou um lenço umedecido”, recomenda Ribeiro.

Cuidado com pequenas confusões

Ao beber, as pessoas acabam se exaltando e brigando até sem motivo, e muitas vezes, podem sair vários feridos destas confusões. Portanto, é reocmendável se afastar quando houver inícios de discussões mais calorosas. “As ruas de Belo Horizonte estão ficando muito cheias, e às vezes não há como conter os ânimos de todos os foliões. Portanto, é melhor prevenir e se afastar de problemas”, diz o médico.

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui