Raul Jungmann assumirá o comando do novo Ministério Extraordinário da Segurança Pública

As Forças Armadas Brasileiras serão usadas mediante a demanda dos governadores dos estados afetados pela crise no sistema penitenciário, foi o que disse o ministro da Defesa, Raul Jungmann, nesta terça-feira (17), em Brasília..

O uso das tropas militares na inspeção de materiais considerados proibidos nos presídios foi divulgado no início da tarde pela Presidência, após reunião entre o presidente Michel Temer e autoridades dos órgãos de segurança e de instituições militares do governo federal.

Segundo o ministro, os militares não terão contato com os presos durante as vistorias. Os detentos serão encaminhados aos pátios das penitenciárias para realização das inspeções. O governo federal vai oferecer aos estados equipamentos como bloqueadores de celular, scanners e aparelhos de raios X para realizar as inspeções.

Ainda de acordo com Jungmann, em todos os presídios e penitenciárias que os governadores julgarem importantes, sensíveis e necessários, as Forças Armadas, periodicamente e de surpresa, vão fazer a revista. A responsabilidade [pelo gerenciamento e segurança das unidades] ficará, obviamente, com os agentes penitenciários e com as forças de segurança dos estados, pontuou o ministro.

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui