Funcionários fantasmas: Vereador sugere auditoria em RH da Prefeitura

O vereador do MDB de João Monlevade, Carlos Roberto Lopes (pastor Carlinhos), sugeriu que o setor de Recursos Humanos da Prefeitura de João Monlevade passe por uma auditoria. A investigação segundo o parlamentar é precisa para apurar irregularidades. Pastor Carlinhos disse que vem colhendo documentos e disse que há indícios de pagamentos a servidores que não trabalham – os funcionários fantasmas.

Anúncios

Bastante enfático, o emedebista pontuou que a situação não estaria acontecendo apenas na atual administração, mas em gestões anteriores. “O RH da prefeitura está uma vergonha. Não é de agora. São muitas coisas absurdas e que assustam”, disse pastor Carlinhos. A afirmação do vereador foi dita durante reunião da Câmara Municipal, na última quarta-feira (13) e pegou os demais colegas de surpresa.

Continue lendo após o anúncio

Refis

O projeto que instituiu o programa de Recuperação Fiscal (Refis) no município de João Monlevade e que tramita na pauta do Legislativo há duas semanas foi vistado pelo tucano Guilherme Nasser. A base do governo da prefeita Simone Moreira (PSDB) tem enfrentado dificuldades na aprovação da matéria.

Na semana passada, os vereadores do PT, Gentil Bicalho e Belmar Diniz encaminharam correspondência à Prefeitura com pedidos de informações adicionais sobre o Programa. As respostas foram enviadas em documento assinado pelo secretário de Fazenda Thiago Duarte e classificadas por Belmar como “ordinária e safada”, pois não esclareceu os questionamentos.

O Refis dá descontos nos juros e multas referentes a tributos em atraso, como IPTU, ISS e taxas de contribuintes inadimplentes com o município. A expectativa é de que o projeto volte á pauta de votação na semana que vem.

Documentos para o Hospital

Os vereadores aprovaram também um requerimento de Antônio Carlos Marcelino (Tonhão-PPS) no qual é requisitado informações da Prefeitura de João Monlevade sobre repasses realizados à Associação São Vicente de Paulo (ASVP- Hospital Margarida), com cópia de empenhos, documentos de liquidação e convênios no período de 2013 a 2017. A intenção é investigar as verbas do Margarida. Apenas o vereador Antônio de Paula Magalhães (Toninho Eletricista- PHS) se absteve da votação.

Memória

Ainda durante o encontro semanal, a ex-vereadora Maria Eugênia de Souza (Dona Preta) teve seus trabalhos lembrados em ocasião de um ano do seu falecimento.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui