Funcionários fantasmas: Vereador sugere auditoria em RH da Prefeitura

O vereador do MDB de João Monlevade, Carlos Roberto Lopes (pastor Carlinhos), sugeriu que o setor de Recursos Humanos da Prefeitura de João Monlevade passe por uma auditoria. A investigação segundo o parlamentar é precisa para apurar irregularidades. Pastor Carlinhos disse que vem colhendo documentos e disse que há indícios de pagamentos a servidores que não trabalham – os funcionários fantasmas.

Bastante enfático, o emedebista pontuou que a situação não estaria acontecendo apenas na atual administração, mas em gestões anteriores. “O RH da prefeitura está uma vergonha. Não é de agora. São muitas coisas absurdas e que assustam”, disse pastor Carlinhos. A afirmação do vereador foi dita durante reunião da Câmara Municipal, na última quarta-feira (13) e pegou os demais colegas de surpresa.

Refis

O projeto que instituiu o programa de Recuperação Fiscal (Refis) no município de João Monlevade e que tramita na pauta do Legislativo há duas semanas foi vistado pelo tucano Guilherme Nasser. A base do governo da prefeita Simone Moreira (PSDB) tem enfrentado dificuldades na aprovação da matéria.

Na semana passada, os vereadores do PT, Gentil Bicalho e Belmar Diniz encaminharam correspondência à Prefeitura com pedidos de informações adicionais sobre o Programa. As respostas foram enviadas em documento assinado pelo secretário de Fazenda Thiago Duarte e classificadas por Belmar como “ordinária e safada”, pois não esclareceu os questionamentos.

O Refis dá descontos nos juros e multas referentes a tributos em atraso, como IPTU, ISS e taxas de contribuintes inadimplentes com o município. A expectativa é de que o projeto volte á pauta de votação na semana que vem.

Documentos para o Hospital

Os vereadores aprovaram também um requerimento de Antônio Carlos Marcelino (Tonhão-PPS) no qual é requisitado informações da Prefeitura de João Monlevade sobre repasses realizados à Associação São Vicente de Paulo (ASVP- Hospital Margarida), com cópia de empenhos, documentos de liquidação e convênios no período de 2013 a 2017. A intenção é investigar as verbas do Margarida. Apenas o vereador Antônio de Paula Magalhães (Toninho Eletricista- PHS) se absteve da votação.

Memória

Ainda durante o encontro semanal, a ex-vereadora Maria Eugênia de Souza (Dona Preta) teve seus trabalhos lembrados em ocasião de um ano do seu falecimento.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui