Governador fez novo apelo para que população mude o comportamento e adote medidas de proteção contra a doença

O governador Romeu Zema anunciou, nesta quarta-feira (30/12), o pagamento de mais uma parcela do 13º salário dos servidores estaduais. Na próxima quarta-feira (6/1), será feito um novo depósito de até R$ 2 mil a todos os servidores que ainda têm valores a receber.

Assim, o Governo de Minas terá quitado integralmente o benefício para quem tem direito a receber até R$ 4 mil, o que representa 72% dos servidores ativos e inativos.  Na última semana, no dia 23, já havia sido feito um primeiro pagamento de até R$ 2 mil para todo o funcionalismo. Nesta segunda parcela, serão gastos mais de R$ 565 milhões.

“Com isso, três a cada quatro servidores terão recebido o 13º integral. Fazemos esse pagamento com recursos da Lei Kandir, que chegam nesta quinta ao Estado, e com recursos que conseguimos devido à boa gestão”, afirmou Zema em suas redes sociais.

Receitas extras

O pagamento será possível graças a um esforço fiscal e de gestão feito pelo Governo de Minas ao longo de dezembro, além da entrada de recursos extraordinários no caixa do Estado. Foi confirmado hoje que, nesta quinta-feira (31/12), o governo federal efetuará o pagamento de uma parcela de mais de R$ 400 milhões referente à compensação da Lei Kandir.

Para a quitação integral do 13º salário, o Estado conta com a entrada de receitas extras, que serão prioritariamente dedicadas a quitar o benefício e acabar com o parcelamento de salários, além de tornar possível a retomada de investimentos.

“Reduzimos despesas e arrumamos a casa, mas isso não basta no caso de Minas. Precisamos de receitas extras para colocar nossas contas em dia, como o 13º e o salário dos servidores, além de retomar os investimentos. Como a lei Kandir, temos outras opções de recursos extras, como a autorização legislativa para venda de 100% da Codemig”, destacou o governador.

Parcelamento desde 2016

Desde 2016, o governo estadual passou a parcelar salários e o pagamento do 13º. O abono natalino de 2018, por exemplo, foi quitado integralmente em 2019, já na atual gestão estadual.

Atualmente, o pagamento de salários é feito em duas parcelas, com datas anunciadas com antecedência e sempre cumpridas pela administração estadual, o que não ocorria antes de 2019.

Salários de janeiro

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui