O governador Romeu Zema inaugurou, nesta quinta-feira (30/6), uma base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu Regional) em Manhuaçu, na Zona da Mata. Com investimento de R$13,9 milhões, o serviço chegará a 53 municípios da macrorregião Leste do Sul. A gestão será do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Sudeste (Cisdeste), que gerencia o Samu na região. Durante o evento, foram entregues nove ambulâncias, quatro delas para Manhuaçu. Ao todo, o Samu contará com dez novas bases na região e 23 ambulâncias para socorro à população.

Além do investimento, houve também aumento de R$ 290 mil no valor do repasse mensal ao consórcio que administra o Samu na área, chegando a R$ 2,1 milhões repassados mensalmente pelo Estado.

O investimento atende a uma importante demanda da população local. A nova estrutura trará melhorias significativas no atendimento em saúde, uma vez que o Samu conta com regulação médica especializada e atendimento qualificado, além de conexão direta com hospitais para encaminhamento de pacientes e interface com o Corpo de Bombeiros Militar.

Anúncios

“Todo paciente transportado nessas ambulâncias do Samu já têm um destino pré-definido, um lugar reservado e equipado aguardando. Não vai ficar rodando até encontrar vaga. E isso faz uma diferença gritante porque são cinco a dez minutos de tempo poupados que às vezes definem se a pessoa que sofre um infarto ou um AVC, por exemplo, vai sobreviver”, disse o governador Romeu Zema.

Marco Evangelista / Imprensa MG

O chefe do Executivo estadual pontuou ainda a localização estratégica da unidade, devido ao volume de veículos que passa Manhuaçu, cidade cortada pela BR-262, o que consequentemente resulta em maior número de acidentes de trânsito.

Ambulâncias

O Governo de Minas vai entregar no total 23 ambulâncias para o atendimento do Samu na microrregião Leste do Sul, sendo 19 de suporte básico, com enfermeiro e condutor socorrista, e quatro de suporte avançado, que além do enfermeiro e do motorista também conta com um médico. Além de duas bases em Manhuaçu (a segunda no distrito de Realeza), as ambulâncias atenderão em outras oito novas bases instaladas na microrregião, nos municípios de Abre Campo, Matipó, São João do Manhuaçu, Manhumirim, Lajinha, Mutum, Santana do Manhuaçu e Ipanema.

Zema descerrou a placa de inauguração da nova unidade ao lado de autoridades como a prefeita de Manhuaçu, Maria Imaculada Dutra Dornelas, do presidente do Cisdeste e prefeito de Ubá, Edson Teixeira Filho, e do secretário de Estado de Saúde (SES-MG), o médico Fábio Baccheretti.

“Além dos investimentos, a nossa intenção com o Samu é organizar, poder investir nos hospitais de menor porte do entorno, mas que conseguem resolver os problemas e que o Samu leve o paciente para onde seja melhor atendido. Não é sempre que hospitais maiores, como o Hospital César Leite, têm que fazer tudo”, disse Baccheretti, ao apontar que tais instituições de saúde devem se dedicar à alta complexidade.

O secretário executivo do Cisdeste, Denys Carvalho, acrescentou que o Samu não é só uma ambulância e conta com toda uma rede integrada. “Ao ser acionado um médico vai orientar para obter a melhor referência para esse paciente, com o encaminhamento para o hospital não necessariamente mais próximo, mas o mais resolutivo”.

Marco Evangelista / Imprensa MG

Com a instalação do Samu na microrregião Leste do Sul, o que deve ser finalizado com todas as estruturas até final de julho, o estado ampliará a cobertura do serviço de socorro para cobrir praticamente todo o território (somente a microrregião Triângulo do Sul pendente, mas com expectativa de atingir tal plenitude até o final do ano).

Integração com o Corpo de Bombeiros

A nova unidade do Samu fica bem ao lado da 2ª Companhia do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, o que deve otimizar a logística dos atendimentos, cada corporação cumprindo sua função e concatenando as diferentes atribuições de socorro.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui