Edital do Cultura Todo Dia receberá aporte maior nos três próximos meses para contratação de artistas itabiranos

Na tarde de segunda-feira (19), representantes dos poderes Executivo e Legislativo de Itabira reuniram-se para discutir possibilidades de oferecer auxílio aos profissionais do setor cultural no município. Como os trabalhadores deste segmento tiveram as atividades paralisadas devido à pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19), o grupo está analisando alternativas para que a Prefeitura fortaleça este setor por meio de apoio financeiro.

O encontro aconteceu no prédio da Prefeitura e contou com a participação dos secretários municipais Patrícia Alves Guerra (Planejamento e Gestão) e Gilberto Silva Ramos (Fazenda); do superintendente da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA), Marcos Alcântara; dos vereadores Júber Madeira Gomes e José Júlio Rodrigues; e assessores.

Segundo Marcos Alcântara, o governo municipal está buscando o diálogo com o setor e discutindo instrumentos que possam viabilizar o apoio a estes trabalhadores. “Percebe-se a sensibilidade do governo em fazer algo para o setor. Hoje temos cadastrados na FCCDA mais de 220 propostas artísticas, demonstrando que o segmento cultural é forte em Itabira”.

O superintendente da FCCDA acrescentou que será necessário um aporte financeiro além dos recursos previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA) para a agenda cultural mensal. “Neste momento, o valor definido na LOA é pequeno diante da pandemia que estamos vivendo. Junto com a Câmara e representantes do segmento cultural, queremos possibilitar que a FCCDA possa fazer a contratação de um maior número de artistas e prestadores de serviços deste setor, gerando emprego e renda por meio da cultura, mesmo neste período pandêmico”, explicou.

A expectativa é que as ações ocorram nos próximos meses, incluindo o período do Festival de Inverno. “Buscaremos também todo o cuidado dos protocolos diante das ondas que vamos vivenciar daqui para a frente. A cada onda, teremos uma forma diferente de se pensar a contratação, se será on-line ou híbrida, por exemplo. Será uma forma de gerar produto cultural para o itabirano e auxiliar nesta campanha do ‘fique em casa’”, acrescentou Marcos Alcântara.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui