Greve de tanqueiros continua por tempo indeterminado em Minas Gerais

A paralisação dos caminhoneiros transportadores de combustíveis, os tanqueiros, continua por tempo indeterminado em Minas Gerais. O movimento foi iniciado na manhã de ontem (21) e já provoca desabastecimento de combustíveis em vários postos do Estado.

O Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Sinditanque) informou na noite dessa quinta (21) que a paralisação “continua por tempo indeterminado, até que os governos federal e estadual abram negociação com o setor.”

Anúncios
Continue lendo após o anúncio

O Sinditanque cobra do governo de Minas, a redução do ICMS. No entanto, o governo Zema garante que o imposto estadual não teve reajuste e que só pode baixar por decisão unânime de todas as secretarias estaduais de Fazenda.

Em João Monlevade, alguns postos aguardam a chegada de combustíveis, isso porque vários caminhões conseguiram deixar a refinaria na noite de ontem e durante a madrugada.

Nossa reportagem entrou em contato com dois gerentes de postos da cidade. Do Posto de Combustíveis Longana e TNE. Eles disseram que, por enquanto, não há reflexo da greve nas duas redes e que o abastecimento segue normalmente.

Em nota o Grupo RG Longana informou que, “no momento atual, a greve das transportadoras de combustível afetou parcialmente o abastecimento dos postos do Grupo.

No entanto, como já aconteceu em outros momentos, essa situação pode mudar, pois é algo que foge do nosso controle.

A previsão é que, enquanto a greve se manter desta forma, os postos do Grupo RG Longana em João Monlevade, Itabira, São Gonçalo e São Domingos do Prata continuem atendendo a população. Orientamos ao consumidor que abasteça em caso de necessidade. Ainda não há motivos para pânico e estocagem de produto.”

*Texto atualizado às 10h10 para acréscimo de informações.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui