Greve de técnicos e administrativos atinge presídio de João Monlevade

O Encceja teve início ontem e termina nesta quarta-feira (9). Foto: Arquivo/O Popular

Servidores técnicos e administrativos dos sistemas prisional e socioeducativo de Minas Gerais fazem greve a partir desta segunda-feira (26) para pedir aumento de salário para o governo estadual. Em João Monlevade, o movimento tem adesão parcial e, segundo o diretor da unidade, Eliziário Almir dos Santos, a paralisação não afeta os trabalhos no presídio.

Anúncios

A greve é de profissionais que trabalham na recuperação de presos, como psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas, pedagogos, e técnicos da área administrativa. Segundo o diretor do Sindpúblicos, a mobilização é porque o governo de Minas havia prometido uma equiparação dos salários desses profissionais com outros da área de segurança que foram contemplados com reajustes da gestão anterior. O salário médio desses funcionários é de R$ 1.050 para nível médio e R$ 2.298 para quem tem curso superior.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui