Gripe H1N1 pode ter feito a primeira vítima em João Monlevade

Giselda Santos morreu na semana passada, mas a causa da morte somente foi divulgada ontem (13)

A vítima foi Giselda Santos, moradora do Bairro de Lourdes, morreu no início da tarde da última quarta-feira (8), um dia depois de seu aniversário. Ela estava internada no Hospital Margarida há 16 dias tratando, a princípio, vítima de um quadro de pneumonia.

Segundo a secretária municipal de Saúde, Andrea Peixoto, a vítima teve o H1N1, mas não faleceu em decorrência do H1N1, mas, sim, em decorrência de uma infecção generalizada. Ela disse, ainda, que a vacina que está disponível até o próximo dia 30, previne esse tipo de doença.

Apesar da afirmação da secretária de saúde, a família de Giselda Santos, em rede social, nega que ela teria sido vítima da H1N1.

A gripe

A gripe H1N1 consiste em uma doença causada por uma mutação do vírus da gripe. Também conhecida como gripe Influenza tipo A ou gripe suína, ela se tornou conhecida quando afetou grande parte da população mundial entre 2009 e 2010. Os sintomas da gripe H1N1 são bem parecidos com os da gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma. O problema da gripe H1N1 é que ela pode levar a complicações de saúde muito graves, podendo ser fatal. O vírus vive por duas a oito horas em superfícies e lavar as mãos com frequência ajuda a reduzir as chances de contaminação.

Como a doença é transmitida?

Acredita-se que o H1N1 possa ser transmitido da mesma maneira pela qual se transmite a gripe comum. Os vírus da influenza se disseminam de pessoa para pessoa, especialmente através de tosse ou espirros das pessoas infectadas. Algumas vezes, elas podem se infectar tocando objetos que estão contaminados com os vírus da influenza e depois tocando sua boca ou o nariz.

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui