Grupo investigado no ES vendia óleo de soja como azeite de oliva

Marcas que nunca existiram, embalagem de azeite de oliva, preço de azeite de oliva, mas o conteúdo? Óleo de soja.

Nove marcas vendidas em supermercados estão com a comercialização proibida em todo Brasil e devem ser retiradas das prateleiras.

Uma organização criminosa especializada na falsificação de azeites é alvo de investigação da Polícia Civil do Espírito Santo.

As marcas são as seguintes: Casalberto, Conde de Torres, Donana (Premium), Flor de Espanha, La Valenciana, Porto Valência, Serra das Oliveiras, Serra de Montejunto e Torezani (Premium).

Segundo as investigações, todos esses rótulos não existem, são fictícios. O grupo criava os nomes com aparência de marcas importadas e colocavam para venda no mercado nacional.

Nesta terça-feira, o Ministério da Agricultura comunicou à Abras, Associação Brasileira de Supermercados, a proibição da venda dos azeites de oliva dos rótulos investigados.

Os estabelecimentos que tenham as marcas sob suspeita em estoque devem informar imediatamente as Superintendências Federais de Agricultura nos estados.

A Secretaria de Defesa Agropecuária alerta que a adulteração e falsificação de azeite de oliva não se trata exclusivamente de fraude ao consumidor, mas de crime contra a saúde pública.

Segundo o Ministério da Agricultura, o estabelecimento que descumprir a determinação pode ser multado e denunciado ao Ministério Público Federal para eventual responsabilização civil e criminal.

A reportagem perguntou à Associação Brasileira de Supermercados que medidas estão sendo adotadas para a retirada dos produtos das prateleiras, mas até o fechamento da reportagem não recebemos retorno.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui