Homem é condenado por matar e colocar fogo em cantor de Caratinga

O Tribunal do Juri condenou G.T.S.A.L ao cumprimento da pena de 21 anos de reclusão pelo assassinato de J.P. R. em 11 setembro de 2018, em Caratinga. O condenado teria matado a vítima por ciúmes da namorada e contou com a ajuda de quatro adolescentes para cometer o crime.

O cantor foi morto numa emboscada. Ele foi imobilizado e colocado dentro de um carro, para depois ser empurrada para fora do veículo a chutes e socos. Na sequência, foi enforcado, esfaqueado e teve o corpo carbonizado. Enquanto era torturado, o homem foi obrigado a cantar músicas sertanejas para os assassinos.

O júri entendeu que o acusado cometeu homicídio triplamente qualificado. Primeiramente, por motivo torpe, já que buscava retaliar a vítima por relacionamento mantido entre ela e sua então namorada; com emprego de tortura, uma vez que o autor desferiu golpes de canivete contra a vítima e ateou fogo no homem; e mediante dissimulação e emboscada.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui