A Polícia Civil do Estado de Minas Gerais apura a morte de Cleuton Silva Lopes, ocorrida no domingo (25) quando, ao atravessar a Avenida Mauro Ribeiro na companhia de um amigo foram atingidos pelo condutor de veículo, que se evadiu do local.

No dia do atropelamento a Perícia da Polícia Civil compareceu ao local e realizou os exames técnicos e a dinâmica do caso. O laudo ainda encontra-se em realização pela Seção Especializada da Perícia.

Nesta segunda-feira, 27, o suspeito que conduzia o carro compareceu espontaneamente à Delegacia de Polícia Civil e prestou esclarecimentos sobre o acorrido, devidamente acompanhado pelos seus advogados.

Segundo o delegado regional Helton Cota, ele alegou que na ocasião do acidente, percebeu que havia colidido em algum objeto, e não em pessoas. Ele disse aos delegado que deixou o local do acidente porque sofre de “síndrome do Pânico”.

Ele também autorizou que Peritos entrassem na garagem da sua residência e realizassem a perícia no veículo. O carro estava com o capô amassado e o para-brisa quebrado.

Delegado de Polícia de plantão determinou que a perícia comparecesse ao local e realizasse os trabalhos técnicos no veículo, o que foi feito.

As demais diligências investigativas encontram-se em trâmite na 3ª Delegacia Regional da Polícia Civil em Itabira.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui