Hospital Margarida, em João Monlevade. Foto: Arquivo/O Popular

O Hospital Margarida, em João Monlevade passará por auditoria. A informação é do atual provedor da unidade, José Roberto Fernandes. Segundo ele, o serviço será oferecido de forma gratuita pela Fundação São Francisco Xavier (FSFX) na área contábil, médica e trabalhista e deve durar até 90 dias. Conforme informações do superintendente da FSFX, Marcelo Teixeira, a Fundação é uma instituição filantrópica, que presta serviços em diversas regiões do país, quando solicitada.

“A consultoria estará acontecendo para que se ofereça maior transparência da situação, e que se possa fazer um profundo diagnóstico e mostrar à sociedade toda a verdade sobre o Hospital Margarida”, pontuou José Roberto.

Em nota distribuída à imprensa, na semana passada, o provedor do Margarida informou também que irá convocar uma assembleia com os conselheiros do hospital e também com a comunidade para apresentar os resultados da consultoria. “Na oportunidade, serão apresentados os resultados finais, os documentos e indicados novos caminhos a serem seguidos, segundo levantamentos da consultoria”, disse o provedor. Que planeja ainda qualificar o Hospital Margarida para a ONA, uma organização mundial, com sede nos Estados Unidos, que parametriza a hospitais, uma espécie de qualificação equivalente a ISO, no Brasil.

Em recente entrevista, José Roberto disse que ao assumir a gestão do Margarida há um ano, a instituição acumulava déficit mensal de R$ 600 mil. Hoje, segundo ele, a situação financeira da entidade é de quase equilíbrio das contas.

Em novembro do ano passado, após realização de audiência pública na Câmara de Vereadores para tratar sobre possíveis irregularidades no sistema de faturamento nos procedimentos relativos à hemodiálise, o provedor do hospital sugeriu a contratação de uma empresa para auditar as contas da unidade de saúde. Na época, José Roberto Fernandes, pediu que a Câmara de bancasse o pagamento de empresa para prestação do serviços em todos os setores do Hospital Margarida. Para o gestor, a auditoria paga pelos vereadores teria ‘mais crédito’ e seria imparcial.

Parceria com ArcelorMittal Monlevade

Paralelo à realização da auditoria nos setores do Margarida, o hospital firmou parceria também com a ArcelorMittal Monlevade. A empresa doou prateleiras, ajudou na organização do estoque e treinamento de funcionários do Hospital.

Exames e cirurgias por preço de tabela do SUS

Para minimizar demandas reprimidas no setor de saúde, o Hospital Margarida, realiza a partir dessa segunda-feira (10) o “Projeto Viva”, que consiste na oferta de exames pelo valor da tabela aplicada pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os procedimentos precisam ser agendados na recepção do hospital. No mês de julho serão realizados exames laboratoriais. Em agosto serão agendadas Endoscopia e Colonoscopia e no mês de setembro as cirurgias de catarata. Já para outubro serão realizados exames de Ultrassonografia da Mulher. Ultrassonografia de Próstata e PSA (sangue), ocorrem em novembro.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui