A abertura do evento foi feita pelo provedor José Roberto Fernandes

O Conselho da Associação São Vicente de Paulo de João Monlevade –  mantenedora do Hospital Margarida, realizou na noite do último dia 31 a assembleia para prestação de contas da instituição. Diferente das outras vezes o evento foi aberto a comunidade com o objetivo de apresentar as contas da casa de saúde com detalhes. A ação abriu caminhos para que se torne uma prática dessa gestão, que formou uma comissão para rever os custos, com membros capacitados e independentes para tratar do assunto.

A abertura do evento foi feita pelo provedor José Roberto Fernandes que passou a palavra ao contador Carlos Arthuso para condução dos trabalhos. De acordo com ele a situação econômica e financeira do Hospital Margarida no período de janeiro a setembro de 2016 apresentou uma razoável melhoria em relação aos anos anteriores. Na apuração do resultado econômico do período de janeiro a setembro de 2016 a entidade apresentou um déficit médio mensal de R$ 123.468,00. A dívida atual acumulada é composta de R$ 9.148.486,00  referente a vencimentos de curto prazo mais R$ 9.089.765,00 de longo prazo, totalizando R$ 18.238.252,00.

O contador esclareceu que para honrar estes compromissos (dívidas de curto e longo prazo) a entidade possui no seu ativo circulante e a  longo prazo o equivalente a R$ 7.459.229,00. Portanto o valor líquido da dívida atual do Hospital Margarida é de R$ 10.779.023,00 (R$ 18.238.252,00 – 7.459.229,00)  ou seja,  para cada R$ 1,00 de dívida a entidade possui R$ 0,41 para honrá-la.

Em 2016 o  déficit médio mensal do Hospital 2016 caiu significativamente  para R$123.468,00 o que indica uma maior proximidade para alcance do ponto de equilíbrio entres as receitas e os custos.

Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui