Implantação de segundo núcleo do Cras é uma das prioridades levantadas durante Conferência de Assistência

Conferência Municipal foi um grande momento para debater desafios e diretrizes a serem implementadas acerca das políticas públicas do setor em João Monlevade

A presidente do Conselho Municipal de Assistência Social de João Monlevade (Comas), Virgínia Lima Pires, avaliou positivamente a realização da XI Conferência Municipal de Assistência Social, realizada nos dias 22 e 23 de julho. Ela destaca que uma das principais prioridades levantadas pelos participantes foi a implantação de mais um núcleo do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) no município. Virgínia explica que todas as propostas levantadas e aprovadas durante a Conferência serão encaminhadas pelo Conselho ao prefeito de João Monlevade, Dr. Laércio Ribeiro (PT).

Anúncios

Para a secretária municipal de Assistência Social, Marinete Morais, o pedido para a implantação do segundo núcleo do Cras na cidade foi marcante durante a Conferência. Ela ressalta que em conferências realizadas em anos anteriores, essa solicitação sempre era latente.  “O Cras é o equipamento da proteção social básica que tem como objetivo prevenir situações de vulnerabilidade e de risco social. É importante mais um núcleo no município para ampliar o atendimento no fortalecimento de vínculos familiares e comunitários”, explica a secretária.

Continue lendo após o anúncio

Segundo a coordenadora do Cras em João Monlevade, Cássia Rocha de Araújo Soares, a necessidade de um novo núcleo é muito válida. Ela comenta que o núcleo do Novo Cruzeiro atende a população dos 24 bairros que estão no entorno como Corumbiara de Vanessa, Planalto, Tanquinho, Sion, Nova Monlevade, Cruzeiro Celeste, dentre outros.  “A gente mal dá conta da demanda desses bairros e por isso o pedido de mais um Cras”, explicou a coordenadora.

Outras demandas

Durante a realização da Conferência Municipal, outra demandas importantes foram aprovadas, como a criação de um “centro dia” para idosos e pessoas com deficiências, implantação do serviço de proteção em situação de calamidade e implementação do plano de contingência em situação de emergência no município, bem como a regulamentação da política do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) no na cidade dentre outros.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui