Infratores que cumprem pena em escola preocupam diretora

A reunião acontece no próximo dia 17. Foto: Arquivo/O Popular

Uma diretora de uma escola em João Monlevade está preocupada com o fato de menores infratores serem designados pela Justiça para cumprirem medida sócio-educativa na instituição. A preocupação da educadora foi exposta durante reunião do Conselho Comunitário de Segurança setor 1 (Consep), na semana passada. Ela sugeriu a revisão da medida.

“Não há como a direção e professores impedirem que haja aliciamento de alunos por esses infratores. As escolas necessitam de estratégias e ser mais maleável quanto às leis, uma vez que há de se humanizar o aluno problemático. O Consep e as escolas deveriam criar estratégias para trabalharmos esse lado social da questão”, pontuou.

O tema “Segurança Pública e Escolas” foi debatido durante o encontro do Consep. O presidente da entidade. “Há município que conseguiu tornar lei o projeto Escola Monitorada, onde todas as escolas possuem câmaras de monitoramento e tem dado muito certo, reduzindo o índice de criminalidades no âmbito educacional”, enfatizou.

Também presente ao encontro, o delegado regional Alberto Gomes Vieira lembrou que muitas vezes um aluno problemático torna-se um cidadão com tendências para o mundo do crime. “Sabemos que hoje o educador trabalha no limite da navalha, pois lidam com crianças de famílias desestruturadas e o Estado não apresenta uma política de Educação eficiente para lidar com essa realidade”, falou.

O subcomandante da 17ª Companhia de Polícia Militar Independente de João Monlevade, capitão Filipe Gaigher, afirmou estar muito satisfeito com a presença dos representantes, o que mostra seus interesses em debater o tema. Ele apresentou os números da criminalidade na região e dos trabalhos de combate feito pela PM nos primeiros seis meses de 2016 e 2017. “Temos contado muito com o apoio da sociedade, com o respeito ao nosso trabalho e até com denúncias importantes, o que colabora com o sucesso das operações”, salientou Gaigher.

Também mostrando-se sensibilizado com o tema da criminalidade dentro das escolas, o secretário municipal de Educação, Teotino Damasceno, fez questão de parabenizar o trabalho atual feito pelas polícias militar e civil, que segundo ele, tem apresentado bons resultados no combate à violência no município. “Verificamos que tem sido feito um trabalho de serviço de inteligência e que as drogas são o maior problema”, disse ele.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui