As pessoas que prestarem o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) até três vezes com isenção de taxa, vão perder o direito à gratuidade na quarta tentativa.

A taxa do Enem custa R$ 68, mas os alunos do terceiro ano do ensino médio da rede pública são isentos. A medida, anunciada pelo Ministério da Educação, visa reduzir o custo das provas, que este ano ultrapassou R$ 650 milhões.

De acordo com Maria Helena Guimarães, secretária executiva do Inep, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, a ideia é evitar que candidatos façam o exame repetidas vezes, sem custo nenhum. A outra mudança é em relação a prova. O teste servirá apenas para acesso ao ensino superior e não mais ao candidato que pretende obter o certificado de conclusão do ensino médio.

O Enem também não aceitará mais a adesão de treineiros, ou seja, estudantes secundaristas dos 1º e 2º anos que se inscrevem com a intenção de conhecer a logística do exame. Somente este ano 1 milhão se inscreveram nesta categoria.

Para resolver o problema, o INEP pretende viabilizar a realização de simulados, em parceria com as secretarias estaduais de educação.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui