João Monlevade em alerta para dengue, zika e chikungunya

O município de João Monlevade consta em lista de 80 cidades mineiras em situação de alerta ou de risco de surto de dengue, chikungunya e zika, maior número da Região Sudeste, perdendo apenas para cidades do Nordeste e Norte do país.

A cidade está com taxas de infestação acima do que é considerado satisfatório, segundo Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) de 2016, realizado pelo Ministério da Saúde. O índice de João Monlevade é de 1,5. Itabira (1,9) e São Domingos do Prata (1,4) também estão em risco.

O ministro Ricardo Barros disse que, para 2016, é esperada uma estabilidade nos casos de dengue e zika, ao contrário da febre chikungunya. “Como ela é uma doença nova, e muitas pessoas ainda estão suscetíveis, pode ocorrer aumento de casos ainda este ano. Porém, para o próximo também esperamos estabilização dos casos de chikungunya”, afirmou.

Em Minas Gerais, o último balanço da Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostra que foram registrados este ano 476 casos prováveis da doença (confirmados mais suspeitos). Em 2015, foram 401. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que não há um fator que explique o motivo pelo qual a febre chikungunya afetou menos pessoas em Minas, uma vez que a campanha de combate é feita contra o Aedes, logo, incidindo também sobre dengue e zika. Das 80 cidades em situação de alerta ou risco para doenças associadas ao mosquito, seis preocupam mais: Mutum e Governador Valadares, no Vale do Rio Doce; Bambuí e Bom Despacho, no Centro-Oeste; Novo Cruzeiro, no Vale do Mucuri; e Aimorés, no Leste de Minas. (Com informações EM).

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui