João Monlevade: mais da metade dos infectados pelo HIV são homens

Exames que constatam Infecções Sexualmente Transmissíveis ficam prontos em 15 minutos (Divulgação)

Vírus que matou milhares de pessoas e se transformou em estigma social no país durante os anos 80, o HIV volta a registrar alta incidência. Dados oficiais apontam que em João Monlevade, atualmente, há 136 casos de HIV positivos.

O número é crescente desde 2014, quando 93 pessoas recebiam tratamento oferecido pelo Programa Municipal IST/HIV/AIDS ofertado no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), que funciona no posto de saúde da Vila Tanque. No local também são tratados pacientes de cidades da região. Os portadores do vírus HIV dos municípios vizinhos somam 76.

Em Minas Gerais, mais de 40 mil casos positivos de HIV foram confirmados na última década, sendo que, desde 2010, não há redução dos registros. Especialistas alertam para a principal forma de proliferação da doença: o sexo sem proteção. HIV e Aids têm diferença. A primeira situação é quando a pessoa é portadora do vírus. Na segunda, o infectado já desenvolveu a doença.

Além do HIV, a Sífilis adquirida – ou seja, contraída por relação sexual ou transfusão de sangue – tem apresentado aumento na cidade. Somente até o mês passado foram registrados 66 casos. A doença, que havia sido erradicada, voltou com tudo no Brasil. No estado de Minas Gerais, conforme último boletim epidemiológico, no último ano, 14.847 casos foram confirmados, aumento de mais de 3 mil registros em relação a 2017.

Tratamento

O tratamento das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) é realizado em João Monlevade no posto de saúde da Vila Tanque. O tratamento é sigiloso e o resultado dos exames saem em até 15 minutos. Além disso, em todas as unidades de saúde da cidade há preservativos para distribuição gratuita.

Alerta no Brasil

O  Ministério da Saúde fez um alerta: 135 mil pessoas no Brasil convivem com o vírus HIV e não sabem. Das 900 mil pessoas com HIV, 766 mil foram diagnosticadas, 594 mil fazem tratamento com antirretroviral e 554 mil não transmitem o HIV. O balanço aponta ainda que o número de contaminados continua subindo no país: há um ano, eram 866 mil pessoas. Somente no ano passado, foram notificados 43,9 mil novos casos.

Na avaliação do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, como o aumento de casos têm atingido aos mais jovens, a patas vai lançar uma nova campanha direcionada a esse público. O foco é reforçar a importância da prevenção, testagem e tratamento.

 

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui