Para intensificar medidas de prevenção e combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya neste verão, o Ministério da Saúde vai repassar a todos os municípios brasileiros e ao Distrito Federal R$ 152 milhões extras. O recurso foi garantido em portaria, publicada no último dia 29, e deverá ser liberado aos municípios em duas parcelas.

A cidade de  João Monlevade vai receber R$ 54.693,76. Na primeira etapa, serão repassados 32.816,25, a partir da data da publicação da portaria. O repasse da segunda parcela está condicionado ao cumprimento de alguns critérios, cujas informações deverão ser consolidas pelas secretarias estaduais de saúde e repassadas ao ministério até o dia 30 de junho de 2017.

 

 

João Monlevade

Uma em cada 100 casas visitadas por agentes da Vigilância em Saúde de João Monlevade (Visa) está com focos do mosquito Aedes aegypti. Os dados foram apontados após realização do Levantamento Rápido de Índice de Aedes aegypti (LirAa), entre os dias 19 a 21 de outubro do ano passado.

A vistoria apontou que João Monlevade está numa taxa de infestação de 1,5 nos imóveis trabalhados. Segundo a Visa, o maior número de focos foi encontrado em tambores, tanques recipientes de armazenamento de água, seguido de pneus, lixos diversos e depósitos elevados e depósitos naturais.

De acordo com a coordenação epidemiológica, João Monlevade está em situação de alerta e merece total atenção. Isso porque qualquer descontinuidade nas ações de controle da dengue pode alterar o quadro para situação de risco de surto de dengue, chikungunya e zika.

Só em 2016 foram registrados cerca de 3.500 casos suspeitos de dengue na cidade. No ano passado, o número foi de 176. Também ocorreram um caso confirmado de zika e outro de chikungunya.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui