O mês de setembro terminou com três casos suspeitos de dengue em João Monlevade. O número é o mesmo registrado em janeiro. É o que mostra o último boletim epidemiológico de monitoramento dos casos de Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) nesta terça-feira (1º).

Conforme os dados, até o dia 30 de setembro, João Monlevade contabilizou 2.364 casos de dengue. No boletim do dia 9 de setembro eram 2.359 casos prováveis de dengue na cidade. Uma pessoa morreu em decorrência da doença. Foram descartados todos os casos prováveis de Febre Chikungunya na cidade e os pacientes que podem ter contraído a zika são cinco.

O balanço aponta ainda que o mês de fevereiro foi o de menor registro de casos suspeitos de dengue, com apenas um registro. Em seguida vem agosto (10), março (42), julho (65) e abril (298). O pico da doença ocorreu nos meses de maio, com o recorde de 1.149 registros de suspeitas de dengue e junho, com 793 apontamentos.

Minas

Em 2019, até o momento, Minas Gerais registrou 479.082 casos prováveis de dengue e 137 óbitos, em 42 municípios. Em relação à Febre Chikungunya, o estado tem 2.727 casos prováveis da doença e um óbito em Patos de Minas. Já em relação à Zika, foram registrados 769 casos prováveis da doença em 2019, até a data de atualização do boletim. O estado está em situação de alerta para esse aumento no número de casos das doenças transmitidas pelo Aedes (dengue, chikungunya e zika).

 

Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui