Recentemente o número de reclamações por conta da qualidade do asfalto aplicado nas ruas de João Monlevade tem crescido. A grande parte delas aponta que pouco depois de aplicado, o asfalto começa a “esfarelar”. No bairro Belmonte, a comunidade divulgou imagens do problema.

Nesta segunda-feira (26), a reportagem do site O Popular flagrou uma situação crítica. Na avenida Getúlio Vargas, pouco antes da sede da Vigilância Sanitária (Visa), há um grande buraco no meio de um quebra-molas recém construído pela Prefeitura.

O desgaste no redutor de velocidade pode ser percebido de perto devido à qualidade do material usado. O buraco está aumentando e já tem água de chuva acumulada em seu interior.

Detalhe do buraco formado no meio do quebra-mola (Fotos Bell Silva)

Denúncia

Na semana passada, o vereador do MDB Guilherme Nasser, denunciou que a administração municipal poderia estar usando asfalto para fins eleitoreiros. Isso porque, conforme o parlamentar, a Prefeitura teria recebido 300 metros cúbicos de asfalto, por meio de  licitação feita pelo Consórcio Intermunicipal Multissetorial do Médio Piracicaba (Consmepi).

No entanto, de acordo denúncia apresentada por Nasser, a administração teria tentado a contratação de 1,6 mil metros cúbicos de asfalto diretamente com a empresa fornecedora, contrariando a lei. O Consmepi chegou a alertar a prefeita Simone Moreira (PTB) deveria regularizar a situação e que apenas o contrato dos 300 metros cúbicos de asfalto. Há alguns dias, o Executivo reincidiu o contrato do asfalto extra.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui