Manifestação contra mudanças no trânsito tem baixa adesão

Cerca de 15 pessoas participaram de uma manifestação contra as mudanças no trânsito na região central de João Monlevade. O protesto foi organizado por meio de rede social e  ocorreu na  tarde dessa quarta-feira (28).  Os participantes se encontraram próximo à sede da Prefeitura de João Monlevade. Um carro do Sindicato dos Metalúrgicos esteve no movimento com o som ligado, chamando a população para a manifestação. A ação foi acompanhada de perto pela Polícia Militar.

Os manifestantes seguiram pela avenida Wilson Alvarenga, até a Câmara de Vereadores. No local, ocorre a reunião semanal da Casa. A manifestação foi assunto abordado pela presidente do Centro Comunitário do bairro Cruzeiro Celeste, Maria de Lourdes Fernandes (Filinha). Ela leu uma Carta Manifesto. No documento, a líder comunitária pediu intermediação imediata dos vereadores no trânsito devido aos péssimos resultados obtidos com as obras.

A Carta Manifesto lida também sugeriu a elaboração de mobilidade urbana adequada a toda cidade. Entre as melhorias a serem implantadas, conforme sugestões, estão a mobilização de pedestres, área de estacionamento de bicicletas, melhoria no transporte público e sanitários na região central de Carneirinhos. O documento, que também  foi entregue à administração municipal, segundo Filinha, objetiva o fim do desperdício de recursos públicos devido a várias obras não planejadas.

O vereador Sinval Dias (PSDB), que é líder da prefeita Simone Moreira na Câmara, criticou a baixa adesão a manifestação contra as mudanças no trânsito. A narrativa dele também foi de repressão em relação à Carta Manifesto. “Nem na capital tem as coisas que estão pedindo”, pontuou o parlamentar se referindo às sugestões de mobilidade urbana apontadas por Filinha.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui