Manifestantes cobram segurança após estupro de estudante

Está agendado para a tarde desta segunda-feira (2), uma manifestação motivada pela falta de segurança nas imediações do campus da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), no bairro Baú, em João Monlevade. O movimento surge após uma estudante da instituição ter sido estuprada e agredida na última sexta-feira (29), ao deixar a faculdade.

A concentração ocorre a partir das 13h30 em frente à Uemg. Haverá uma caminhada até a região central de João Monlevade. A principal reivindicação é de que haja mais segurança próximo ao campus da instituição estadual e também de outras escolas do município.

No comunicado que circula em rede social, os manifestantes ponderam a perplexidade e a barbaridade da violência. “(…) mediante a essa situação, somamos nossos esforços, a nossa voz para mais uma vez pedir que sejam efetivos e eficazes os métodos para garantir a segurança de alunos e funcionários da nossa Universidade, pedido esse que se estende também a Universidade Federal de Ouro Preto unidade João Monlevade e à Doctum”, diz parte do documento que contém também: “(…) nós esperamos que não ocorram mais tragédias para que se tenha a atenção das autoridades. Nossa situação é séria, grave e urgente”.

Não é a primeira vez que universitários reclamam e protestam contra a falta de segurança no entorno do campus da Uemg. A principal reivindicação é quanto a iluminação nas imediações. Numa mobilização recente, os estudantes exigiram mais policiamento no local devido ao grande número de alunos que estariam sendo vítimas de roubos.

Leia sobre o crime aqui.

Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui