Memorial do Aço será transformado em canil de João Monlevade

Memorial do Aço: administrações passadas não tiveram interesse em continuar obra deixada por Gustavo Prandini sob alegação de falta de dinheiro (Arquivo O Popular)

A obra de construção do Memorial do Aço, no Parque do Areão, e que está abandonada há pelo menos seis anos, dará lugar a um Centro de Zoonoses de João Monlevade e também ao canil municipal. Um edital para licitar a empresa responsável pelos serviços foi publicado pela Prefeitura nos últimos dias. O valor empenhado será de cerca de R$ 260 mil.

O Centro de Zoonoses é a opção no controle das doenças que podem ser transmitidas de animais para seres humanos e na prevenção de epidemias. Além de ter um local apropriado para os animais recolhidos das ruas ficarem, no local poderão ser realizados procedimentos de castração de cães e gatos, controlando melhor a natalidade dos animais domésticos.

Essa ação é feita de maneira deficiente no atual canil devido a falta de estrutura e até mesmo de profissionais. Também é previsto que ocorra no lugar programas de vacinação, campanhas educacionais para a adoção de animais de estimação e de conscientização pública para o controle de zoonoses.

A presidente da Associação Cãopanhia do Bem, Karen Sartori, avaliou como positiva a iniciativa da administração para a obra. Ela é uma das voluntárias que atua no município com ações heroicas em prol dos animais que são largados pelos donos ou que estão doentes.

Muitos deles, abandonados de forma irresponsável no canil municipal. Para que a iniciativa dê certo, a protetora salienta que é preciso que a secretaria de Saúde assuma a responsabilidade integral pelo centro de zoonoses. Hoje, parte do canil tem a coordenação da pasta – com alguns funcionários subordinados e outra parte fica a cargo das secretarias de Obras e Serviços Urbanos que empenham recursos. “É essencial também implantar a cultura de castração, fazendo o principio básico que um canil deve ter”, pontuou Karen.

A protetora, que já fez inúmeras denúncias devido à falta de estrutura básica no canil municipal voltou a enfatizar que o atual abrigo dos animais funciona na base do improviso.

“Sem uma estrutura adequada, o canil não pode ser dedetizado e higienizado conforme é necessário para evitar proliferação de doenças e isso é um grande problema. Outra questão é a mobilização de moradores da região para a retirada do canil do local [pátio da Secretaria de Obras], pois está muito perto das residências. Junto a isso, temos o agravante que o local não é cercado e os animais ficam em meio aos caminhões e equipamentos. Com a transferência do canil, esses problemas tendem a cessar e os animais recolhidos poderão ter uma melhor qualidade de vida, que é nosso objetivo”, disse.

Memorial do Aço

A promessa de construção do Memorial do Aço foi abortada há pelo menos seis anos, desde que o dinheiro para a obra parou de chegar. O empreendimento possui 360 metros quadrados de área construída e a obra inacabada está abandonada. A intenção era de construir auditório com capacidade para 100 pessoas e espaço multiuso para receber palestras, pequenos eventos e exposições.

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui