Entre os diversos fatores que apontam para uma redução progressiva da infecção pelo novo coronavírus em Minas Gerais, a queda no número de surtos chama atenção das autoridades e reforça para um cenário de controle da covid-19 em Minas. Depois de já ter registrado 96 surtos causados pelo vírus no estado em uma única semana de julho, Minas, progressivamente, registra queda nesse tipo de notificação, chegando a 3 registros de surtos na última semana epidemiológica.

Essa diferença, de acordo com o secretário de Estado de Saúde (SES-MG), Carlos Eduardo Amaral, mostra a tendência de redução da epidemia em Minas. “Os surtos demonstram ampliação no número de casos e um alastramento da epidemia. Com essa queda, isso significa que estamos tendo um controle progressivo da doença”, diz.

Desde o início da pandemia, em março, Minas registrou 1.057 surtos, envolvendo 18.095 casos. “Pode-se definir surto como 1 caso confirmado, seguido de mais 2 casos confirmados (assintomático ou sintomático) com vínculo epidemiológico em um ambiente restrito”, esclarece a coordenadora da Sala de Situação da Subsecretaria de Vigilância em Saúde da SES-MG, Eva Lídia Medeiros.

Em julho, na semana epidemiológica 29, o houve no Estado o pico dessas notificações, quando foram registrados 96 surtos de coronavírus. A alta correspondeu, de acordo com Eva, ao aumento de casos de infecção pela covid-19 registrados no estado naquele período. Depois disso, aos poucos, houve uma redução nas notificações de surto e, no final de setembro e no início de outubro, os casos reduziram de forma significativa, chegando na última semana a 3 surtos registrados.

Mobilização

Essa redução, de acordo com Eva, é fruto das ações estaduais de prevenção e de enfrentamento ao novo coronavírus. “Quando começaram os registros de surtos, houve uma mobilização do Estado com adoção de medidas eficazes parar frear essas contaminações, por meio de treinamento das equipes ou até mesmo apoio em alguns locais de surto. Inclusive, para essas ações contamos com a integração de outras secretarias, prefeituras e do Ministério Público ”, comenta Eva.

Segundo ela, os lugares de maior atenção para esse tipo de notificação são os serviços de saúde, as unidades prisionais e socioeducativas e instituições de longa permanência (ILPI). A redução dos surtos não é o único fator que corrobora a tendência de queda da transmissão da covid-19 em Minas. A taxa de transmissão (RT) está abaixo de 1 nos últimos sete dias, a ocupação de leitos está abaixo de 60% e o número de óbitos registrados no estado também está queda.

São 349.512 pessoas com o novo coronavírus em Minas Gerais, desde o início da pandemia que teve início em março. Desse total 318.216 são consideradas recuperadas da doença.

Os números foram divulgados na manhã desta segunda-feira (26), pela Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG).

O documento mostra também que foram confirmados nas últimas 24 horas, mais 708 casos da doença e 9 óbitos relacionados à Covid-19.

Estão em acompanhamento 22.517 casos e 314.479 estão em isolamento domiciliar em todo o estado.

Já foram confirmados 8.779 óbitos e  35.033 pessoas estão internadas em hospitais públicos e privados.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui