Espaço conta com infraestrutura tecnológica de processamento e profissionais especializados para o desenvolvimento de estudos e o gerenciamento de dados (Luciane Evans)

Depois das tragédias com o rompimento das barragens de Mariana, em cinco de novembro de 2015; e de Brumadinho, em 25 de janeiro do ano passado, o governo de Minas Gerais inaugurou, nesta semana, um Centro de Monitoramento para acompanhar a segurança das barragens no estado.

O centro recém-inaugurado foi montado na cidade Administrativa de Minas Gerais, técnicos vão acompanhar de forma constante a situação das barragens de rejeitos do estado, por meio de um painel on-line. Os dados serão fornecidos por satélites, radares orbitais e pelas empresas responsáveis pela segurança dessas estruturas.

A expectativa do governo de Minas Gerais é dar respostas rápidas a um possível desmoronamento. Além disso, a qualidade da água e do solo; e a fauna da região dessas barragens serão monitoradas.

O centro vai acompanhar também o trabalho de recuperação ambiental das áreas afetadas com as tragédias ocorridas em Mariana e em Brumadinho.

Atualmente, Minas Gerais possui 364 barragens, segundo a Agência Nacional de Mineração. Desse universo, 12% acionaram protocolo de emergência por apresentarem alguma irregularidade nas estruturas.

No fim de setembro, a Barragem Xingu, da Vale, em Mariana passou para o nível 2 de emergência. Nessa represa, os rejeitos são depositados um sobre o outro, em degraus. Em nota, a mineradora garantiu que não existe risco de desmoronamento.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui