Ministro da saúde responsabiliza governo de Minas por mortes no estado

Segundo Barros todos os recursos da união para os estados estão em dia. Foto: Agência Brasil

O Ministro da Saúde, Ricardo Barros, em entrevista à repórter Aparecida Ferreira, da Rádio Itatiaia na manhã desta sexta-feira (2), culpou o governo de Minas Gerais das mortes ocorridas no estado por causa da febre amarela. O ministro garantiu que o Governo Federal cumpriu todas as suas obrigações, e os recursos repassados ao estado não foram entregues aos municípios o que provocou um desequilíbrio nas ações de saúde.

Segundo ministro foram distribuídas todas as vacinas que foram pedidas pelo estado. “Na verdade é que, no momento, o governo do estado de Minas Gerais não tem repassado os recursos que nós disponibilizamos para os municípios e nem para os hospitais, e também não esta aplicando os 12% que a Constituição determina serem aplicados em saúde, aplicando apenas 3%. Então é claro que isso provoca um grande desequilíbrio nas ações de saúde que são tripartite – estado, município e união – no seu financiamento. Quando o estado falta no seu financiamento, os prefeitos sofrem e as ações ficam desarticuladas”, pontuou Barros.

O ministro lembrou ainda das diversas ações na Justiça, de vários municípios mineiros e hospitais, contra o Governo do Estado em função dos constantes atrasos nos repassasses dos recursos.

Ricardo Barros garantiu ainda que todos os repasses da união para o estado, com relação a saúde,  estão “pontualmente” em dia”.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui