Igreja Sagrado Coração de Jesus (Kátia Passos)

A Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano planeja a abertura das igrejas para acolhida dos fiéis nas celebrações litúrgicas a partir do dia 3 de julho. A informação consta em “Decreto de Flexibilidade com Retorno Gradual das Celebrações Presenciais”, assinado pelo bispo Dom Marco Aurélio Gubiotti, divulgado nesta segunda-feira (22).

No documento, o religioso aponta que as atividades presenciais serão retomadas de forma gradual, limitada e respeitando os decretos municipais de cada município. Lembrando que missas e demais ações estão suspensas desde o início da pandemia. Em João Monlevade, por exemplo, as igrejas não podem abrir.

“Considerando que o processo de flexibilização do distanciamento social já se iniciou por decreto das autoridades competentes em vários municípios do território de nossa Diocese, com todas as precauções necessárias, pretendemos organizar o retorno das celebrações presenciais de forma limitada e gradual, sempre de acordo e cumprindo com rigor todas as orientações procedentes das autoridades responsáveis pela saúde pública, desde que se mantenha estável o quadro de proliferação da Covid-19”, traz parte do documento assinado pelo bispo.

Dom Marco Aurélio Gubiotti ressalta ainda que diante do agravamento da pandemia na região metropolitana do Vale do Aço, as cidades de Coronel Fabriciano, Ipatinga, Timóteo e Santana do Paraíso, só poderão iniciar o processo de abertura das igrejas para as celebrações litúrgicas com os fiéis a partir do dia 17 de julho.

“Serão feitas análises da dinâmica do desenvolvimento da pandemia no território diocesano que irão avaliar, a partir de dados epidemiológicos e de taxas de ocupação hospitalar, se é possível avançar ou recuar nas medidas de prevenção, sempre visando a segurança e respeitando a saúde de todos”, escreveu que bispo que enfatizou que todas as ações devem respeitar o decreto de cada cidade. “O juízo do início do processo de reabertura das celebrações litúrgicas deverá ser um discernimento feito pelo Pároco ou Administrador Paroquial, em consonância com as orientações do Decreto Municipal”, ponderou.

Conforme Protocolo elaborado pela Diocese, as igrejas deverão respeitar “fases” para a retomada das atividades presenciais. Num primeiro momento, poderão participar 10 fiéis, além daqueles que já colaboram nos serviços litúrgicos e nas transmissões pelas redes sociais. Os casamentos já agendados poderão ser realizados desde que cumpram o protocolo sanitário.

Na segunda fase, poderão participar as celebrações no máximo 30 fiéis, salvaguardando o que se prevê nos Decretos Municipais. Já na última fase, é prevista a abertura das igrejas dentro da capacidade máxima estabelecida pelos órgãos de saúde municipais. Também devem ser retomados Batismo, Crismas, Casamentos e Iniciação Cristã de Adultos. A celebração destes sacramentos deverá sempre obedecer às orientações de higiene e distanciamento social na capacidade máxima estabelecida pelo município.

Por fim, o bispo Dom Marco Aurélio Gubiotti alertou que as orientações da Diocese poderão ser revistas, de acordo com a situação de recuo ou avanço da pandemia e determinações das autoridades estadual e municipais.

 

Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui