Monlevadenses adiam viagem ao Nordeste devido a mancha de óleo nas praias

Voluntários retiram óleo de praia em Morro de São Paulo, na Bahia (Arquivo pessoal/João Moraes)

A chegada de manchas de óleo nas praias do litoral nordestino desde o dia 30 de agosto mudou os hábitos dos turistas. Alguns monlevadenses até desistiram da viagem de férias por conta do desastre ambiental.

O educador físico Arthur Fernandes, 34, é um deles. Ele e a noiva viajariam na próxima semana para a Praia do Forte, no litoral norte da Bahia e decidiram remarcar a viagem depois que amigos chegaram do passeio relatando problemas na localidade.   “Sair de João Monlevade para ficar em piscina de hotel não vai rolar”, falou.

Publicidade

O empresário Rodrigo Lemos, 31, e a esteticista Roberta Lima, 33, estão de casamento marcado e a intenção era passar a lua de mel no Nordeste. O sonho também foi adiado e o destino da viagem mudou. “Vamos ficar em Minas mesmo, numa pousada bacana e depois viajamos”, disse a noiva. No próximo verão, o casal quer conhecer as piscinas naturais da praia de Maragogi, em Alagoas. E esperam que, até lá, a situação das manchas de óleo esteja resolvido. “Queremos curtir sem medo”, comentou Rodrigo.

Em geral, os turistas têm optado por manter a programação, mas adotado certa cautela nas regiões atingidas. De acordo com o Ibama, foram contabilizadas aproximadamente, até agora, 4,3 mil toneladas de resíduos de óleo retirados das praias nordestinas.

Espírito Santo

A mancha de óleo que atinge a costa do Nordeste brasileiro avança pelo sul da região e já está se aproximando do Espírito Santo. Para localizar possíveis manchas de óleo na costa do Espírito Santo, a Marinha deslocou, em caráter preventivo, 30 fuzileiros navais para Conceição da Barra e São Mateus, de modo a facilitar a atuação caso o óleo chegue ao estado.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui